verão está aí à porta e muitas pessoas continuam a teletrabalhar, apesar do desconfinamento e do “novo normal” estarem a fazer casa vez mais parte dos hábitos dos portugueses. Será, então, que é boa ideia, em tempos de pandemia de Covid-19, ligar o ar condicionado em casa e/ou no escritório? Explicamos-te tudo sobre este assunto no artigo de hoje da Deco Alerta. 

Trata-se de uma rubrica semanal destinada a todos os consumidores em Portugal que é assegurada pela Deco – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor* para o idealista/news.

O verão parece ter chegado a Portugal e a minha casa é muito quente. Tenho aparelho de ar condicionado instalado, mas por causa da Covid-19 disseram-me que é perigoso ligar o aparelho. Podem esclarecer-me sobre este assunto?

Começamos por te dizer que o ideal é abrir as janelas, optando assim pela renovação natural do ar. Porém, nestes dias muito quentes podes usar o teu aparelho de ar condicionado, embora devas ter alguns cuidados. Com isto queremos informar-te que é preciso ter em conta as diferenças na tecnologia destes aparelhos para saber quais os cuidados a ter.

Em primeiro lugar, falamos-te dos sistemas de ar condicionado domésticos. Estes maioritariamente são constituídos por aparelhos split e multisplit, de uso individual para cada habitação. Nestes casos, não existe captação de ar do exterior para dentro de casa e também não existe a recirculação de ar entre espaços, além do que ocorre pela ventilação natural e pelas janelas e portas abertas. 

Por exemplo, o aparelho que está na sala de estar arrefece o ar que já estava na sala de estar. Não existe um risco acrescido de contaminação a partir do exterior pelo uso do aparelho de ar condicionado.

Mas, somente com este aparelho não garantes a necessária renovação do ar. É por isso que se recomenda a abertura frequente de janelas e portas. A Direção Geral da Saúde (DGS) menciona que essa abertura deve ser feita seis vezes diariamente e por períodos de tempo de cinco a dez minutos. Assim, podes ligar o teu aparelho de ar condicionado e continuar a garantir o conforto da habitação.

Em edifícios de serviços e de comércio as instalações de ar condicionado e de tratamento de ar são centralizadas e onde o ar circula por condutas. Nestes casos, o ar é captado do exterior, depois é arrefecido e, a partir daí, circula no edifício. 

Em edifícios maiores, pode acontecer que parte do ar interior seja recirculado entre os espaços, como forma de poupança de energia. Com a crise pandémica, a DGS recomenda que esta recirculação de ar seja desligada e que todo o ar que circula nos edifícios seja proveniente do exterior. Os sistemas estão tipicamente preparados para fazer face a esta situação. 

Fonte: idealista.pt